sábado, 10 de fevereiro de 2007

 

Adendo ao Ensaio "O Homem e a Mente": Glossário

NOTA: para facilitar a compreensão do leitor menos familiarizado com termos e individualidades ligados ao assunto deste Ensaio, mesmo de alguns não citados no mesmo, acrescentamos a seguir um Glossário auxiliar que supomos ser útil.

ADENDA AO ENSAIO
“O HOMEM E A MENTE”


GLOSSÁRIO

ADLER
Alfred Adler – Psicólogo austríaco (1870-1937) autor de uma psicanálise baseada na psicologia individual, ou seja, a partir da vontade de domínio. Ver Carl Jung.

ALMA
Os gregos criaram para alma a palavra Psyche com o sentido de sopro, mas não o sentido de Força vital. Daí derivaram mais tarde outras palavras, de sentido um tanto confuso e diferenciadoras como Psíquico, psiquismo, psicossomático, psicologia, etc., no sentido de a diferenciar do corpo físico (o soma), algo material existente no homem. Os Egípcios antigos chamavam à alma BA; a Cabala NEPHESH, ambos com o sentido de que a Alma entrava no corpo físico com a primeira respiração, em concordância com o texto bíblico, e o deixava com a última exalação.
Na ontologia da Amorc a Alma é um fluxo da Suprema e INFINITA CONSCIÊNCIA Divina, de total pureza e de elevadíssima essência vibratória, igual em todos as seres humanos, pelo que as distinções entre eles ocorrem em razão da sua evolução particular e personalidade pessoal e não da natureza da sua alma, que é única e total para todos. Neste aspecto concorda com algumas teorias de que existe apenas uma alma Universal, que não pode jamais dividir-se em almas individuais. Cada um de nós recebe, no nascimento, apenas um segmento que, em associação com a personalidade individualizada, nos distingue com uma personalidade própria e pessoal, denominada associativamente “Personalidade-Alma”.

ALMA CÓSMICA
Alma do Mundo – ou Consciência Cósmica, ou ainda Alma Universal.
Definições do Dicionário do Esoterismo (pag.ª 29).

ASSAGIOLI
Médico italiano. (Psicossíntese). Em 1910 apresentou tese de doutorando em Psicanálise. Em Zurich, mais tarde, trabalhou com Eugen Bleuler. Praticou depois psicanálise em Itália. Defrontou-se com limitações teóricas e práticas nas concepções de Freud, o que o levou a abandonar a Psicanálise e a desenvolver a Psicossíntese na Itália. Todavia, a teoria Junguiana é a que mais se aproxima da Psicossíntese. Psicoterapia holística. O seu processo terapêutico engloba 4 estágios consecutivos (pag.ª 5 do dossier Psicologia Transpessoal)

ARQUÉTIPOS
Ver Carl Jung

ATRIBUTO
Qualidade, característica diferenciadora

CARL JUNG
Psicologia da Profundidade ou Analítica, segundo sua escolha.
Permaneceu predominantemente relacionada com os conteúdos da consciência, não alcançando níveis da Psicologia Transpessoal.
Técnicas de meditação activa, como uma meditação para ocidentais. Inconsciente Colectivo: esse conceito indica que há conteúdos psíquicos que não foram adquiridos na vida pessoal do indivíduo, mas são inerentes à organização da estrutura psíquica humana (Adler).
O conceito de arquétipo de Jung é derivado da repetida observação de que, por exemplo, os mitos e contos de fadas da literatura mundial contêm motivos definidos que surgem em todos os lugares, motivos que se encontram nos sonhos, lendas, fantasias e ilusões individuais. A essas imagens típicas Jung chamou arquétipos.
O inconsciente se manifesta nos sonhos.
E foi baseado em suas próprias experiências que investigou o inconsciente (Sonhos, fantasias, intuições foram pesquisados para a sua análise).
Questionou desde novo a origem e finalidade da vida humana, cujas respostas não encontrava nos livros da época. Aproximou-se da Filosofia e religiões orientais; conheceu e estudou o I Ching. Desenvolveu a ideia do homem ser visto como um todo e observado por inteiro.
Não devia ser visto dissociado do seu contexto social, cultural e Universal.
O “casamento” (amizade) com Freud durou pouco.
Divergiu sobre a teoria da Libido, de Freud, que este sempre manteve.
Freud considerava que as causas dos conflitos psíquicos envolviam algum trauma sexual, o que Jung não aceitava.
Freud não aceitava a teoria de Jung sobre os fenómenos espirituais como válidos de estudo em si. Houve grandes mágoas em ambos pela separação.
Em Freud a libido é sexual.
Em Jung é toda a energia psíquica.
Freud buscava as causas, Jung buscava a direcção, a finalidade.
Ainda hoje se digladiam os seguidores de ambos em jornais e livros.
O conceito de libido é apetite, é instinto permanente (Nise da Silveira) de vida, que se manifesta pela fome, sede, sexualidade, agressividade, necessidade e interesses diversos.
JUNG nasceu em Kesvill, na Suiça, em 26/07/1875, falecendo em 06/06/1961.
Conviveu com Bleuler, Adler, Freud e outros grandes da Psicologia. Trocou ideias com Einstein, Pauli e estudou profundamente grandes filósofos como Schopenhauer, Nietzsche e Kant.
Buscou ideias na Alquimia, na Mitologia, nos povos primitivos da Ásia, América (Índios Pueblos) e Africa PARA DESENVOLVER A SUA TEORIA DO INCONSCIENTE COLECTIVO, CUJA ESTRUTURA BÁSICA É o Arquétipo.
O Inconsciente para Jung abarcava todos os conteúdos e processos psíquicos inconscientes, isto é, não relacionados com o Ego em forma perceptível.
O INCONSCIENTE PESSOAL E COLECTIVO DE JUNG
Considera o Inconsciente pessoal como reminiscências e recordações perdidas, e dolorosas ideias que estão reprimidas, esquecidas, percepções subliminares e, também, conteúdos que ainda não estão prontos para acederem à Consciência.
A estrutura básica é uma rede complexa de pensamentos, sentimentos e atitudes mantidas por uma ideia central, podendo o Inconsciente ser tão poderoso que, sendo activado, funciona sem o controlo do Ego. Os complexos não são sempre perigosos e prejudiciais, pois alguns deles podem realizar necessidades ou aspirações da vida e contribuir até para o melhoramento da Humanidade.
Esses conteúdos reprimidos podem voltar a ser conscientes desde que a pessoa os possa reconhecer.
Quanto ao Inconsciente Colectivo, a grande descoberta de Jung, este albergaria todo o conteúdo psíquico de carácter subliminar, que não alcançou os limites da consciência. Junto aos conteúdos da experiência pessoal que nunca foram percebidos mas foram registados, o Inconsciente teria dois tipos de processos que não seriam explicáveis através das aquisições pessoais: os instintos, os impulsos naturais e os conteúdos que constituiriam imagens ou aquisições de ordem colectiva, predisposições compartilhadas por toda a gente e manifestadas a si mesmo pela sua conduta, sem considerar a sua cultura.
Estas imagens se propagariam ao longo do tempo e numa forma universal, que surge por uma função psíquica natural. O Inconsciente, portanto, não só possui ELEMENTOS DE CARÁCTER PESSOAL MAS TAMBÉM ELEMENTOS DE CARÁCTER IMPESSOAL OU COLECTIVOS, EXPRESSOS EM FORMAS DE CATEGORIAS HERDADAS OU ARQUÉTIPOS; PREDISPOSIÇÕES INATAS QUE PODEM PRODUZIR REALMENTE IMAGENS E CONCEITOS PODEROSOS.
ENTRE OS ARQUÉTIPOS IMPORTANTES ENCONTRAMOS O PODER, OS DAS RELAÇÕES COM O SEXO OPOSTO, OS DA CRENÇA EM ALGO MAIOR, A GUIA, A MATERNIDADE E A PATERNIDADE. TAMBÉM A AUTENTICIDADE DO EGO, A SIGNIFICÂNCIA, A TRANSPARÊNCIA E A SOLIDARIEDADE
DEVEMOS ASSINALAR QUE OS ARQUÉTIPOS NÃO SÃO CONTEÚDOS MAS FORMAS QUE, GRAÇAS À EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL REPETIDA, DESPERTADAS PELOS EVENTOS NO MUNDO EXTERNO, ORDENANDO AS REPRESENTAÇÕES QUE “ASSEGURAM A TODO O INDIVIDUO A SEMELHANÇA, E MESMO A IGUALDADE DA EXPERIÊNCIA E DA CRIAÇÃO IMAGINATIVA.
OS SONHOS FAZEM PARTE DO CONCEITO JUNGUIANO DE ARQUÉTIPO; POR UM LADO O ESTUDO DA SIGNIFICAÇÃO DOS SONHOS, QUE SÃO DIFERENTES DA TEORIA FREUDIANA DE SATISFAÇÃO DOS DESEJOS DA LIBIDO, MAS SIM MENSAGENS DO INCONSCIENTE QUE REVELAM O PROBLEMA E TAMBÉM A SOLUÇÃO.
MUITOS ARQUÉTIPOS DEVEM SER SATISFEITOS, POIS CONSTITUEM PODEROSAS NECESSIDADES HUMANAS, CUJA FRUSTRAÇÃO PROVOCA DISTÚRBIOS GRAVES NA PERSONALIDADE, POIS SÃO INSTIGADOS PELO NOSSO INTERIOR.
Entre tantos lugares que Jung visitou, foi à Índia.

CARL ROGERS
A maioria dos autores não considera Rogers como um psicólogo transpessoal.
Mas sendo um dos mais significativos psicólogos humanistas não escaparam a Rogers as chamadas dimensões transcendentes ou espirituais que frequentemente emergiam no contexto terapêutico, especialmente em terapias de grupo, na qual foi grande pioneiro. Fez um trabalho revolucionário com grandes grupos e em Workshops.
Carl Rogers: - “Frequentemente as pessoas compartilham e falam de sonhos sem interpretação e comentário. Sonhos comuns muitas vezes ocorrem. Algumas pessoas reportam “experiências místicas”… As mesmas ideias e mitos (imagens arquetípicas) frequentemente emergem de várias pessoas ao mesmo tempo.”
Carl Rogers: - “O outro aspecto importante do processo de formação de grandes grupos com os quais tenho tido contacto, é a sua transcendência e espiritualidade. Há alguns anos eu jamais empregaria estas palavras. Mas a extrema sabedoria do grupo, a presença de uma comunicação profunda, quase telepática, a sensação de que existe “algo mais”, parecem exigir tais termos.”
-“Tenho a certeza de que nossas experiências terapêuticas e grupais lidam com o transcendente, o indescritível, o espiritual. Sou levado a crer que eu, como muitos outros, tenho subestimado a importância da dimensão espiritual ou mística” (Rogers).

KARL MAX
Político, filósofo e economista alemão. Nasceu em Treves. Frequentou as Universidades de Bona e de Berlim. Foi aluno de um discípulo de Hegel, (que tinha morrido 5 anos antes) de quem sofreu influência. Doutorou-se com uma tese sobre Epicuro, em 1841. Foi Redactor-Chefe da Rhenische Zeitung - Gazeta Renana. Foi para Paris e publicou dois trabalhos que fizeram sensação. Conheceu Engels, ali. Foi expulso de Paris por ter publicado um manifesto contra os jovens hegelianos, de parceria com Engels. Instalou-se em Bruxelas e com Engels fundou as comissões comunistas por correspondência. Que estabeleciam contacto com todos os grupos activistas dos operários de toda a Europa. Intensa actividade em prol do comunismo, com Engels; Foi expulso de Londres, indo para Colónia. Fugiu de Colónia e refugiou-se em Paris, de novo, mas as dificuldades económicas fizeram-nos voltar a Londres. Intensa actividade nos jornais e sempre voltado para o comunismo, publicou os 3 volumes do “Das Kapital”, O PRIMEIRO EM 1867, os dois últimos através do auxílio de Engels. Postumamente, aparecem nesta obra as leis da evolução do capitalismo e da mais valia. O imenso trabalho e a incapacidade de controlar os acontecimentos, a morte da mulher e de sua filha Jenny, fizeram-no sucumbir a uma bronquite e um abcesso pulmonar aos 65 anos. Foi sepultado em Londres no cemitério de Highgate.

“CASTELO INTERIOR” (STA TERESA DE ÁVILA)
Nasceu em 28 de Março de 1515 e faleceu em Alba de Tormes em 4 de Outubro de 1582. O Papa Paulo VI proclamou Santa Teresa de Ávila como Doutora da Igreja e Mestra da Espiritualidade em 1970. Aos vinte anos ingressou no Carmelo de Ávila, onde assumiu a sua conversão, influenciada pela imagem de um Cristo sofredor e a união absoluta com Deus. Adoptou uma espécie de matrimónio espiritual entre a sua alma e Deus. Sua devoção levou-a a fundar mais de 30 mosteiros. A extensa obra de Santa Teresa de Ávila compreende 5 000 páginas em forma de cartas, em prosa e verso, onde se destacam o Livro da Vida, o Caminho da Perfeição, o Castelo Interior e Fundações, mais um método completo de oração.
Devolveu à Ordem das Carmelitas o seu primitivo vigor espiritual, lutando contra a devoção vazia e sem autenticidade. Ocupou um lugar de eleição entre a Mística Cristã. (notas do livro de Elisabeth Reynaud no livro TERESA DE ÁVILA OU O DIVINO PRAZER).

DEMOCRITO
Ou Democrito de Abdera. Nasceu em Abdera (Trácia) em 460 a.C. Discípulo e sucessor de Lêucipo. Desenvolveu a teoria atomista de Lêucipo. Diz-se que viajou muito e foi homenageado pelos seus concidadãos. Por tradição era conhecido pelo seu riso constante. Julga-se ter deixado mais de 90 obras. Em face do impasse entre as teorias de Parménides e Heraclito, desenvolveu a teoria de que tudo seria composto por partículas minúsculas, invisíveis e indivisíveis, incluindo a Alma. Segundo ele, os átomos da Alma se desintegrariam no momento da morte. Não acreditava na imortalidade da Alma. Os átomos não podem surgir do nada, como tudo, e por isso são eternos, dizia. Postulava ainda o seguinte: “Os átomos movem-se. A essência da alma está na sua natureza animadora, de movimento. Os átomos da alma movem-se e são lisos e arredondados”.
“O Homem é infeliz porque não conhece a Natureza. Os átomos são a explicação última da Natureza”. Sua doutrina seguiu adiante. Apareceram outros atomistas como Epicuro.

EU – EU INTERIOR
Sendo muito difícil caracterizar o Eu, ou Eu interior (que traça um limite com o não-eu) vejamos o que diz Ken Wilber sobre isso:
“Todos e quaisquer limites são obstáculos à Consciência de Unidade.”
“Podemos analisar esse limite primário sob muitos ângulos e muitos nomes” Ele é a separação irredutível entre aquilo que chamo Eu e aquilo que chamo não-Eu - eu aqui e os objectos lá. É a ruptura entre o sujeito cognoscente e o objecto conhecido. É aquele espaço entre meu organismo e o meio ambiente. É a brecha entre o Eu que agora lê e a página lida. No todo, é a brecha entre a pessoa que vive e o mundo vivido. Portanto, parece que no lado de dentro do limite primário existe o Eu, o sujeito, o que pensa, sente e vê, e do outro lado há o não-eu, o mundo dos objectos lá fora, o meio ambiente, estranho e separado de mim”.
“Consciência sem fronteiras”, de Ken Wilber” – Editora Cultrix. Vale a pena ler e estudar este autor.

EGO
“ Aquilo que o indivíduo sente ser a sua auto-identidade não abrange directamente o organismo-como-um-todo, mas apenas uma faceta desse organismo, a saber, o Ego. Isso significa que o indivíduo se identifica com uma auto-imagem mental mais ou menos acurada, juntamente com os processos emocionais e intelectuais associados a essa auto-imagem.”
“…Assim, ele sente que é um “Ego” e que seu corpo apenas pende sob ele” Podemos ver aqui um outro tipo importante da linha limítrofe, a que estabelece uma identidade primária entre a pessoa e o Ego, a auto-imagem.”
(Ken Wilber) (Consciência sem fronteiras)
Nível do Ego – VER Ken Wilber – EGO EM FREUD – VER FREUD

ESOTÉRICO – ESOTERISMO
È difícil dizer o que é o Esoterismo em poucas palavras. Podemos dizer sinteticamente que se trata de uma herança antiquíssima da Humanidade, descoberta na actualidade. Compreende uma plêiade de livros publicados ao longo de séculos sobre Alquimia, Astrologia, Reencarnação, Magia, Carma, Tarot, I Ching, Xamanismo, Religiões, etc.
O termo Esotérico originou-se da palavra grega Esoterikos, com a significação de oculto, interior, conhecimento para iniciados, e mesmo “voltado para dentro”, distinguindo-se de Exotérico, que significa o contrário. Mas o termo não significa qualquer elitismo que leve a pensar que o Esoterismo não é para todos. Nem digo conhecimentos secretos que levem a especulações não aplicáveis. Verdade que, ao longo do tempo, poucos se interessaram por ele, o que é pena, e deixou o mundo mais pobre em termos sociais e de expansão da consciência. Depois que os antigos Gnósticos foram exterminados, o esoterismo passou a ser considerado no Ocidente como uma filosofia espiritualista, a partir do Século XIX, e não mais como pretendendo a Teologia. A Psicologia foi quem melhor se interessou pelo Esoterismo, devido à influência de Jung, assim como por Freud e Reich. Isso daria uma Palestra e terminamos apenas referindo os grandes transmissores do Esoterismo nas Ordens e Instituições místicas e tradicionais, e seus difusores, citando meia dúzia como exemplo: Celtas, Templários, a Gnose, Cátaros, Rosacruzes, Alquimia, Cabala, Teosofia, Maçonaria, a Escola de Gurdjieff, a Amorc de Spencer Lewis, O Ashram de Rajneesh, e livros básicos como “A Doutrina Secreta”, de Helena Blavatsky, a Tábua de Esmeralda de Hermes Trismegistus, O Kibalion, de 3 iniciados Herméticos, o Livro de Dzyan, etc.

ESTADOS ALTERADOS DE CONSCIÊNCIA
Muitos autores consideram (Abraham Maslow, Pierre Weil, Stanislav Groff, Ken Wilber, entre outros) que os assim chamados “Estados Alterados de Consciência oferecem a evidência de que não apenas são naturais como necessários à saúde e bem-estar do indivíduo, após um certo grau de desenvolvimento cognitivo e ter atendido as necessidades básicas mais urgentes da existência. Maslow acredita que a menos que tenhamos oportunidade de mudarmos nosso estado de consciência, podem se desenvolver sintomas emocionais graves se impedirmos o afloramento dos níveis transcendentes da personalidade. Da mesma forma como existe uma pulsão para a experiência, também parece haver uma pulsão para o desenvolvimento dos níveis de percepção.

FREUD – Teoria Psicanalítica Clássica
Sigmund Freud nasceu em 1856 em Freiberg na Morávia, actualmente República Checa, de uma família judaica e sendo primogénito de 6 irmãos.
A família mudou-se para Viena quando ele tinha 3 anos de idade, devido ao anti-semitismo na Morávia. Viena tinha boas perspectivas económicas e aceitação social.
Era brilhante nos estudos e aos 17 anos (1873) ingressou na Faculdade de Medicina de Viena. Formou-se em neurofisiologia.
Casou-se em 1886 quando já tinha seu consultório particular. Teve seis filhos.
Antes de casar, Freud trabalhou seis meses em Paris com Jean-Martin Charcot, onde observou o uso da hipnose no tratamento da histeria e se interessou pelos distúrbios mentais. Nos anos seguintes estruturou a teoria psicanalítica da Mente.
Adler e Jung trabalharam com ele mas acabaram se desligando de Freud para desenvolverem suas próprias ideias.

A LIVRE ASSOCIAÇÃO
Freud criou e desenvolveu a livre associação na qual o paciente diz tudo aquilo que lhe vem à Mente, surgindo sentimentos e memórias reprimidas. Foi a forma que encontrou para penetrar no Inconsciente dos pacientes e entender a causa da Neurose.
Acreditava Freud que a outra forma de penetrar no Inconsciente seria através dos sonhos. Em 1899 publicou “A Interpretação dos Sonhos”. Achava que os sonhos eram a manifestação dos nossos desejos e que trabalhando com eles podia chegar às memórias e sentimentos profundamente reprimidos. Outra manifestação desses desejos surge através de lapsos linguais e esquecimentos. Essa teoria surge no seu outro livro “Psicopatologia da Vida Quotidiana”.
Publicou em 1905 Três Ensaios sobre a Sexualidade, onde afirmava a importância do impulso sexual ou libido, vivido nos primeiros 4 ou 5 anos de vida.
Em 1923, com quase 70 anos, completou a revisão das suas teorias, com o seu estudo clássico “O EGO E O ID”.
Formulou um modelo estrutural da mente constituindo-a em 3 partes distintas: O ID, o EGO e o SUPEREGO. O ID é o Inconsciente, o SUPEREGO é o Consciente e o EGO é o mediador entre o ID e o SUPEREGO.
Divisão Topográfica da Mente
3 NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA
INCONSCIENTE – PRÉ-CONSCIENTE – CONSCIENTE
CONSCIENTE:
Capacidade de ter percepção dos sentimentos, pensamentos, lembranças e fantasias do momento;
PRÉ-CONSCIENTE:
Relaciona-se aos conteúdos que podem facilmente chegar à consciência;
INCONSCIENTE:
Refere-se ao material não disponível à consciência ou ao escrutínio do indivíduo.
PONTO NUCLEAR DA TEORIA:
A EXISTÊNCIA DO INCONSCIENTE COMO:
- a) Um receptáculo de lembranças traumáticas reprimidas;
- b) Um reservatório de impulsos que constituem fonte de ansiedade, por serem social ou eticamente inaceitáveis para o indivíduo.
As motivações inconscientes estão disponíveis para a consciência apenas de forma disfarçada. Sonhos e lapsos de linguagem, por exemplo, são exemplos dissimulados de conteúdos inconscientes não confrontados directamente.

ID – EGO – SUPEREGO
Funcionam em diferentes níveis de consciência. Há um movimento constante de lembranças e impulsos de um nível para outro;
ID é o reservatório inconsciente das pulsões, que estão sempre activas; Regido pelo princípio do prazer, o ID exige satisfação imediata desses impulsos, sem levar em conta a possibilidade de consequências desagradáveis; (Inconsciente).
EGO funciona principalmente a nível consciente e pré-consciente. Evolui do ID por conter também elementos inconscientes; Regido pelo Principio da Realidade, o Ego cuida dos impulsos do ID, assim que encontre a circunstância adequada. Desejos inadequados não são satisfeitos mas reprimidos.
O SUPEREGO, embora só parcialmente consciente, serve como um censor das funções do EGO (contendo os ideais do indivíduo derivados dos valores familiares e sociais), sendo a fonte dos sentimentos de culpa e medo da punição.
(baseado em Maria Helena Rowell)

FRC
Significa FRATER ROSACRUZ – uma qualificação na AMORC para membros que estão acima de um certo grau do Estudo. SRC no sexo feminino.

GALILEU GALILEI
Nasceu em Pisa – Itália – em 1564. Foi uma dos maiores génios que a Itália teve.
Foi o grande descobridor dos movimentos da mecânica e a ele se devem inúmeras descobertas e inventos. Tornou-se aos poucos, sobretudo nos anos em que viveu em Pádua, exilado de Pisa, um excelente e genial matemático, físico, filósofo e astrónomo.
Foi recebido pelo Papa Paulo V, em Roma, com honrarias.
Sustentou a Tese de que a Terra não era o centro do Universo, como se acreditava nos meios eclesiásticos e isso levou-o a ser perseguido e processado duas vezes pela Inquisição e obrigado a abjurar publicamente, de joelhos, as suas teorias, e depois banido e exilado para uma vila perto de Florença.
Seus longos estudos com o telescópio cansaram sua vista até à cegueira. Amargurado, cego, magoado pela incompreensão da Igreja e dos Homens, teve ainda a infelicidade de assistir à morte de sua filha Virgínia, de 34 anos, que, com o nome de Soror Maria Celeste, se dedicara à vida religiosa.
Faleceu a 8 de Janeiro de 1642, rodeado por alguns amigos, deixando à Humanidade o grande legado do seu ecléctico génio.

GIORDANO BRUNO
Filipe Bruno nasceu em Nola na Itália em 1548.
O nome Giordano foi-lhe dado quando em 1572, jovem ainda, foi ordenado sacerdote. Mesmo ainda estudante, teve imensos problemas no Convento, com os superiores, pela sua independência e inquietação. Admirado pelos dotes intelectuais, não deixou de ser processado por insubordinação, mas o processo acabou sendo suspenso.
Em 1576, em face da sua visão crítica contra o atraso do pensamento da época, foi obrigado a fugir de Nápoles para Roma, e dali para a Suiça.
Naquele país contactou com calvinistas, que abandonou, entendendo que eles, protestantes, eram tão restritos de ideias teológicas quanto os católicos.
Em 1579 emigrou para França, onde ficou a viver, atraindo a admiração e simpatia de Henrique III. Alguns anos mais tarde foi para Inglaterra, onde entrou em atrito com os docentes de Oxford. Voltando a França, emigrou então para a Alemanha Luterana. Depois de um período com os seguidores de Lutero, foi expulso por eles e partiu para Frankfurt, publicando aí uma trilogia de poemas latinos.
Conheceu então um veneziano, quando foi para Itália, o qual veio a denunciá-lo ao Santo Ofício.
Começou então um longo processo contra Bruno, concluído com a sua retratação.
Em 1593 foi transferido para Roma onde é submetido a novo Processo. Depois de desumanas tentativas para convencê-lo a retratar-se das suas convicções mais básicas e consideradas revolucionárias, Bruno foi condenado à morte e executado na fogueira em 16/02/1600.
A característica da filosofia de Bruno é a sua aderência ao Neoplatonismo de Plotino e ao Hermetismo da Europa Cristã, sobretudo nos trabalhos que conhecemos como Corpus Hermeticum.
Nos primeiros anos da época Romana apareceu uma literatura surpreendente de carácter filosófico-religioso que, segundo os seus autores eram revelações trazidas de Thot, o Deus escriba dos Egípcios, que pela identificação grega era Hermes Trismegistus, que foi então considerado um Profeta pagão pela Igreja católica da época.
O pensamento de Bruno era essencialmente gnóstico.
Roma não podia suportar essa liberdade de pensamento filosófico-religioso, que considerava uma ameaça e uma postura revolucionária.
Giordano Bruno era holista, naturalista e espiritualista. Estava séculos à frente do seu tempo, pensando ousadamente, e pagou um alto preço a favor de um progresso científico e filosófico que haveriam de surgir mais tarde.

ID,
ver FREUD

INCONSCIENTE,
Ver FREUD

INCONSCIENTE COLECTIVO
Ver Jung.

INCONSCIENTE PSICODINÂMICO
Nível da cave – Inconsciente dentro da visão de Carl Jung, mais específico na Psicologia Transpessoal, embora propriamente ela só se considere Transpessoal desde o 4º ao 9º nível do Espectro. Dizendo de outro modo, na Psicologia do Espectro, de Ken Wilber, sobre os estados de consciência humana em vários insights das escolas psicoterapêuticas do Ocidente e com várias abordagens orientais. Vai da mínima identidade restrita ao Ego até ao nível extremo que é a Suprema Identidade com o Universo.

KEN WILBER
Psicologia do Espectro, proposta por Wilber: O Espectro da consciência. Um dos sistemas didácticos em Psicologia que procura integrar os diferentes insights de várias escolas psicoterapêuticas do Ocidente entre si, e estas com as várias abordagens orientais. é a Psicologia do espectro, como um modelo da compreensão transpessoal das diferenças entre psicoterapias. Nele, cada uma das diferentes escolas é vista como uma faixa que se dedica a um aspecto específico do total a que pode apresentar a consciência humana. Cada uma aponta para um estado de consciência que se caracteriza por possuir um diferente senso de identidade, indo da pequena identidade restrita ao Ego até à suprema identidade com todo o Universo, que é o nível extremo da consciência transpessoal. Este espectro pode ser entendido a partir de 4 níveis: o do Ego, o biossocial, o existencial e o transpessoal.
No Ego a pessoa não se identifica, a rigor, com o seu organismo, mas com uma representação mental, ou com um conceito do mesmo, como uma auto-imagem construída, ou ególatra. Existe para ela um “eu” que é diferente de tudo e de todos. Não se preocupa com relações interpessoais se não houver uma vantagem para o Ego e menos ainda com aspectos ecológicos ou sociais.
O Nível biossocial já envolve a consciência e com aspectos do ambiente social da pessoa. Influência de padrões culturais e sociais. A pessoa sente ter responsabilidade pelo seu meio ambiente social e natural.
O Nível existencial é o nível do organismo total, caracterizado por um senso de identidade corpo/mente, auto-organizador. Ideais humanistas, pensamentos mais sofisticados como filosofia de vida. Emoção e razão mais ou menos associados para o crescimento e desenvolvimento do Homem, desde que os meios sejam propícios.
Quando não, luta para se auto-actualizar e ajudar os semelhantes. Alto grau moral.
O Nível transpessoal é o da expansão da consciência para além das fronteiras do Ego e do nível do Inconsciente Colectivo e fenómenos associados, como descritos por Jung e seguidores. Podem surgir fenómenos parapsicológicos como telepatia, pré-cognição ou lembranças de vidas passadas, este de nível já psicológico. Quando ela não aceita mais a crença de uma separação rígida entre ela e todo o Universo. Isto aproxima-se das experiências místicas.

KENETH RING
Professor emérito de psicologia na Universidade de Connecticut.
Uma das maiores autoridades em experiências de quase morte.
Escreveu vários livros sobre o tema e experiências fora do corpo, como OBE, “Out of Body Experiences.”

KAHUNAS
Havai – Arquipélago do Havai – pertence aos EUA – (Ilha da Polinésia)
Guardião (KA) da sabedoria (Huna)
Ciência xamânica originária do Havai – Magia dos Kahunas – catalisação das forças interiores do próprio indivíduo para a realização da sua própria realidade.
Técnicas modernas de poder mental – inspiraram-se na religião do Havai.
Há 5 000 anos que esse povo surpreende o Mundo com os seus milagres.
4) Dominam a vida humana e as forças da Natureza.
5) Pensa-se que a Magia Kahuna tenha vindo do Egipto há 40 000 anos, mas achamos exagero a antiguidade do Egipto.
6) Sua doutrina é semelhante ao Budismo Asiático e à religião da Ilha de Páscoa.
7 Princípios básicos:
1) IKE – O mundo é o que você pensa que ele é. (Vidas tristes são fruto de pensamentos negativos);
2) KALA – Não há limites, tudo é possível – são as próprias pessoas que impõem as suas restrições);
3) MAKIA – Onde você coloca sua atenção é para lá que segue sua energia;
4) MANAWA – Seu momento de poder é agora (Só há o presente);
5) ALOHA – Amar é estar feliz com… (felicidade está em compartilhar)
6) MANA – Todo o meu poder vem do interior (não existe poder fora);
7) PONO – A eficácia é a medida da verdade (o que não é eficiente não existe).

LIBIDO
Ver JUNG (diferença do critério de Freud) ver FREUD

LIVRE ASSOCIAÇÃO
Ver FREUD

LSD
Ácido Lisérgico, VER Maslow
E também Stanislav Groff

MASLOW (Abraham)
Foi o primeiro a formular explicitamente os princípios da Psicologia Transpessoal como uma abordagem diferenciada. Uma das suas mais importantes contribuições é o seu estudo sobre as pessoas que viveram espontaneamente as experiências místicas de “pico” (EAC). Na psicoterapia tradicional, experiências místicas de qualquer tipo são sempre consideradas sérias psicopatologias.
E demonstrou no seu estudo que essas pessoas beneficiavam-se delas e mostravam uma clara tendência para a auto-realização. Que é o objectivo da psicoterapia humanística. Considerou estas experiências como supernormais em vez de subnormais. VER Psicologia Transpessoal.

MENTE
Não é o cérebro mas utiliza este.
Não é individual. Todos estão ligados a ela através do Inconsciente. Não é a Alma mas está ligada a ela.
É:
Vibratória;
Cósmica, ubíqua e panteísta – é um atributo da Alma.

MENTE CÓSMICA
Atributo da Alma Cósmica.

NEWTON
Sir Isaac Newton nasceu a 4 de Janeiro de 1643 – ano da morte de Galileu – em Woolsthorpe, Inglaterra. Data do calendário gregoriano que só foi adoptado em 1752 na Inglaterra.
Porque ele nasceu no dia de Natal de 1642.
3 Períodos: juventude – 1643 até à licenciatura em 1669.
Segundo período – de 1669 a 1687 – Muito produtivo. Professor em Cambridge.
Terceiro período – funcionário do Governo, bem pago, em Londres, sem grande interesse pela matemática.
O seu talento emergiu com a chegada de Isaac Barrow para a cadeira de matemática em Cambridge.
Seu génio científico despertou quando uma epidemia de peste fechou a universidade no verão de 1665 e voltou à terra natal. Ainda não tinha completado 25 anos. Iniciou a revolução da matemática, óptica, física e astronomia.
Em casa lançou a base do cálculo diferencial e integral, muitos anos antes de Leibniz.
Escreveu em 1671 o livro “The Methodis Serierum et Fluxiomum” que só foi publicado depois da tradução em inglês, em 1736.
Primeiro trabalho como professor foi óptica. Experiências com a luz e cores. Construiu um pequeno telescópio.
“Philosophiea/e Naturalis – Principia Matemática”, o melhor livro científico alguma vez escrito. Analisou o movimento dos corpos em meios resistentes e não resistentes sob a acção de forças centrípetas. Os resultados eram aplicados a corpos em órbita e queda livre perto da terra. Demonstrou também que os planetas são atraídos pelo Sol, pela Lei da Gravitação Universal, e generalizou que todos os corpos celestes se atraem mutuamente. Autor da Lei da Gravitação Universal, comummente chamada de Lei da Gravidade.
Morreu em 31 de Março de 1727 em Londres, depois de ter sido por muitos anos Presidente da Sociedade Real Inglesa.

NIETZSCHE (FRIEDRICH WILHELM)
Nasceu em 15/10/1884 em Rocken, Saxónia prussiana, actual RDA.

NATUREZA VIBRATÓRIA
Ver Vibração.

RADIAÇÃO ELECTROMAGNÉTICA
Ver vibração.

PANTEÍSMO
Doutrina Panteística, segundo a qual Deus e o Mundo formam uma Unidade. Deus é imanente ao mundo, não distinto dele. Considera a Natureza como um Ser Divino, dotado de uma unidade vital e dinâmica.

PERSONALIDADE-ALMA
Ver ALMA

PLATÃO
Filósofo grego. Nasceu em Atenas talvez em 427 a.C. e morreu em 347 a.C. Um dos maiores pensadores gregos que muito influenciou a filosofia ocidental. Baseou suas obras na diferenciação do Mundo entre as coisas sensíveis (mundo das ideias e a inteligência) e as coisas visíveis (seres vivos e matéria).
Estabeleceu contacto com outro grande pensador grego, Sócrates, quando começou seus trabalhos filosóficos. Seguidor e discípulo de Sócrates. Fundou a Escola de Filosofia – a ACADEMIA – para desenvolver e recuperar pensamentos socráticos. Passou bastante tempo na corte do Rei Dionísio ensinando Filosofia.
Além da Filosofia, destinou muito tempo ao estudo e pesquisa do conhecimento, Ciências, Matemática e Retórica.
Obras mais importantes: Apologia de Sócrates, o Banquete e A República. Neste, analisa a política grega, a ética, o funcionamento das cidades e questões sobre a Imortalidade da Alma.

PSICOLOGIA AFECTIVA OU DA PROFUNDIDADE
VER FREUD e JUNG

PSICOLOGIA ANALÍTICA
VER (CARL JUNG)

PSICOLOGIA DO ESPECTRO (DE KEN WILBER)
VER Ken Wilber

PSICOSSÍNTESE
Ver Assagioli

PSICOLOGIA TRANSPESSOAL (A PARTIR DO 4º NÍVEL)
É uma abordagem integradora dos principais insights das Escolas psicológicas ocidentais e das disciplinas da Tradição Esotérica (Márcia Tabone).
Segundo Márcia Tabone, considera ela a abordagem mais clara dos
Aspectos multidimensionais da consciência e de maior relevância para a psicologia transpessoal, nível do ego, nível bissocial, nível existencial, nível transpessoal e nível de unidade.
Surgiu nos Estados Unidos em 1966 – a 4ª. Força em Psicologia, depois do Behaviorismo, a Psicanálise e a Psicologia Humanista.
Iniciadores e representantes: Maslow, Sutich, Naranjo, Assagioli, Wilber, Groff, etc. (pertenceram antes á psicologia humanista)
Utiliza ensinamentos e práticas da filosofia oriental.
Pesquisa do cérebro, drogas psicadélicas e Física Moderna.
Estados alterados de consciência
Maslow disse: Devo dizer que considero a Psicologia Humanística, ou Terceira Força em Psicologia, apenas transitória, uma preparação para uma Quarta Força, ainda “mais elevada”, transpessoal, transumana, centrada mais na Ecologia universal do que nas necessidades e interesses restritos ao Ego, indo além da identidade, da individuação e congéneres…
Necessitamos de algo “maior do que somos”, que seja respeitado por nós mesmos e a que nos entreguemos num novo sentido, naturalista, empírico, não-eclesiástico, talvez como Thoreau e Whitman, William James e John Dewey fizeram”.

REICH
Nasceu em 1897 e morreu em 1957.
Em 1940, nos E.U.A Reich proclamou ter descoberto uma força não electromagnética, a qual estava presente em toda a parte do Universo. Era detectável como emanações à volta do corpo, como a Força Ódica de Reichenbach, e como Prana e Mana; ela era a força universal que sustentava a vida. Acreditava que os seres humanos podiam estimular a produção desta força por exercícios de respiração que convertiam as células vermelhas do sangue em Energia Orgónica. Declarou também que podia colectar o “Orgone” em acumuladores especialmente construídos feitos de madeira ou metal. Tendo desafiado as autoridades americanas e o “establishment” foi preso e morreu numa prisão americana.
Interessou-se muito pela sexualidade humana. Ainda estudante de medicina visitou Freud para procurar ajuda para realizar um seminário de sexologia na escola médica que frequentava. A sua actividade política consistia em ajudar a fundar clínicas de higiene sexual patrocinadas por comunistas, para as classes trabalhadoras, na Áustria e Alemanha.
Suas ideias e clínicas eram muito controvertidas para a época. E até mesmo muito avançadas para hoje. O Programa previa os seguintes tópicos:
Livre distribuição de anticoncepcionais para qualquer pessoa e educação intensiva no controlo da sexualidade.
Completa proibição de restrições ao Aborto;
Abolição de distinção legal entre casados e não casados;
Liberdade de divórcio;
Educação sexual e eliminação de doenças venéreas;
Tratamento e não punição para agressões sexuais.
Acreditou Reich que a Bioenergia no organismo humano não é senão um aspecto de uma energia universal, presente em todas as coisas. Considerava que a Energia Orgónica Cósmica funciona num organismo vivo como energia biológica específica.
A maioria dos cientistas ignorou e desprezou a Energia Orgónica. Sua descoberta contradizia muitas teorias da Física e da Biologia.
Todavia, não existe nenhuma contra a evidência das suas experiências nem uma refutação sistemática contra a sua teoria. Foi difamado, rejeitado e vilipendiado.

SANTA TERESA D`ÁVILA
VER Castelo Interior.

SUBCONSCIENTE (E INCONSCIENTE)
Em todos os tratados de psicologia se usa o termo como sinónimo de Inconsciente.
Mas: São inconscientes as reacções primitivas que se ocultam numa pessoa civilizada, assim como os sentimentos de ódio, a raiva e os movimentos instintivos.
São Subconscientes as aquisições conscientes que implicam tendência evolutiva, as capacidades inatas, o génio, a ânsia de superação que reside no intimo, como parte da actividade supra normal.
Inconsciente significa estancamento, regresso a um processo psíquico anterior e Subconsciente é progresso, evolução.
“O Inconsciente é o lastro acumulado que se deve ir perdendo na ascensão espiritual. O Subconsciente é o conhecimento que se acrescenta para aproveitamento ulterior. Inconsciente é acto psíquico não deliberado proveniente da nossa anterior experiência orgânica, trófica ou vital.

SUPEREGO
Ver Freud

STANISLAV GROFF
Grande pesquisador das drogas psicadélicas iniciadas pelo Movimento Contracultura, onde se destacaram Ralph Metzner, Richard Alpert e Timothy Leary, com suas experiências pessoais na expansão da consciência através de várias drogas psicadélicas.
Groff era professor assistente da Universidade John Hopkins. Pesquisou sobretudo o LSD e outras substâncias em psicoterapia, investigando seriamente o Inconsciente Freudiano. Contribuiu muito para um novo movimento em psicologia: a orientação transpessoal. (Sutich, 1976) Pensa o Inconsciente formado por vários níveis. (terapia psicológica através do LSD)
Nível psicodinâmico;
Nível perinatal e início das experiências transpessoais: (impossibilidade de reconhecimento dos níveis muito profundos do Inconsciente Freudiano e pela psicanálise) (A Psicologia Junguiana já reconhecia esse nível do Inconsciente).
Podem fazer-se sem drogas. Ocorre expansão da consciência. Ocorre a regressão também a vidas passadas, por vezes.
Estudos de Ropp e Gurdjieff (e seu discípulo Oupenski).
De Ropp propõe 5 níveis, culminando com a consciência cósmica.

UBÍQUO/UBÍQUA
Que está, ao mesmo tempo, em toda a parte. Segundo a teologia só a Divindade é ubíqua.

TRAUMA
Na Psicologia: choque emocional ou psicológico muito violento.

WILLIAM JAMES
Filósofo norte-americano (1842-1910).Em “Principles of Psycology” defende que as emoções primitivas são consequência das alterações fisiológicas e não o contrário. Em “The Will To Believe and Other Essays in popular Philosophy” (1897), define a sua filosofia como empirismo radical ou pluralista. Em “Pragmatism” (1907) define o pragmatismo como um método que permite determinar o significado dos conceitos e das teorias a partir da análise das consequências práticas deles derivadas.

VIBRAÇÃO
O Terceiro Princípio no Caibalion é o da Vibração.
“Tudo está em movimento; tudo vibra; nada está parado, o que a ciência moderna a cada nova descoberta confirma. Todavia, este princípio hermético foi enunciado há milhares de anos pelos mestres do antigo Egipto.”
“ Aquele que compreende o princípio de Vibração alcançou o ceptro do Poder, disse um escritor antigo.”
No meu ensaio sobre a Aura – A Aura, essa Desconhecida – a Lei Universal da Vibração está amplamente tratada e desenvolvida. Aqui não será possível desenvolvê-la muito.
Mas posso transcrever um pouco desse princípio e do ensaio, agora:
“ Todas as coisas da Criação vibram, tudo está em eterno movimento, nada está imóvel no Universo, desde as mais microscópicas partículas materiais (infusas da Energia negativa de “Espírito”) até aos agregados moleculares e celulares das formas vivas mais complexas e organizadas, dotadas estas não só de “Espírito” mas também de “Força Vital”, como o Homem.
Espírito, aqui, significa a polaridade negativa do “Nous”, a Energia fundamental do Cosmos (de Anaxágoras), sendo a “Força Vital” a polaridade positiva, com vibração bem inferior à da Alma
De acordo com o Caibalion, “Espírito” é um princípio animado, vibratório.
A polaridade positiva de “Nous”, a Força Vital, é de frequência vibratória diferente e mais elevada do que a do “Espírito” mas menos elevada do que a da Alma.
“Espírito” e “Força Vital”, associados à Mente fundamentam o ser elevadamente consciente, físico e anímico, que é o Homem.
Não é possível também, pela sua extensão, falarmos do espectro electromagnético do Cosmos neste Glossário, o que lamentamos.

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?