sexta-feira, 8 de junho de 2007

 

Entrevista: Delci Jardim da Trindade – A essência do MOINTIAN [versão completa]



Entrevista concedida a Paulo Stekel pelo decodificador do MOINTIAN, Método Integrado de Transmutação Interior e Ascensão

Conhecemos o Delci através de uma grande amiga em comum há pouco tempo. De nossas conversas muito profundas sobre espiritualidade e da leitura de seu livro nasceu a idéia desta entrevista, que julgamos útil para aqueles leitores que se sentem em constante busca do caminho perfeito, mas que sempre se decepcionam com os caminhos trilhados.
Delci Jardim da Trindade, ou Jardim, é o Codificador do método conhecido como MOINTIAN. O livro de Jardim, contendo as técnicas do MOINTIAN, foi divulgado na edição anterior de Horizonte – Leitura Holística.
Jardim mantém o Centro de Treinamento do MOINTIAN na cidade de Santiago (RS), onde ensina, pratica e divulga o método. As atividades no Centro de Treinamento envolvem a prática terapêutica, reuniões com iniciados e meditações em grupo.
Atualmente Jardim confere palestras e cursos onde ensina a utilização do manual completo para aqueles que não querem realizar as auto-iniciações, conforme demonstradas no manual.


Para maiores informações, consulte o site do MOINTIAN: www.mointian.com.br


Horizonte: O que é exatamente o MOINTIAN, esta técnica descrita em seu recente livro, já divulgado pela Revista Horizonte – Leitura Holística?

Jardim: O MOINTIAN é, por definição, uma Escola, um método que pode, através de vários níveis e técnicas, proporcionar a elevação do nível de consciência dos que se iniciam nele, visando que se atinja a Consciência Cósmica, Ascensão ou Iluminação. Este é e sempre foi o propósito das verdadeiras Escolas Esotéricas, movimentos espiritualistas e até mesmo das religiões, antes de se tornarem institucionalizadas.

Horizonte: Sendo uma técnica de harmonização, reequilíbrio energétigo ou espiritual, o MOINTIAN é também uma técnica de cura, que seria o reequilíbrio integral do Ser. Qual a relação dele, então, com técnicas já conhecidas, como o Reiki, por exemplo?

Jardim: O MOINTIAN não visa o reequilíbrio como a maioria dos métodos atuais, mas é, antes de tudo, uma renovação dos conceitos espirituais, ou o resgate da verdadeira espiritualidade, aquela onde a prioridade é alcançar a Iluminação, e proporcionar a introdução de modos de vida em conformidade com a civilização que habitará os planos mais densos em um futuro próximo. A única relação que existe com métodos como Reiki é a forma de aplicação no Nível I e a utilização de símbolos no Nível II. Vale lembrar que as aplicações têm um sentido diferente daquele buscado para a maioria das terapias, qual seja da pura harmonização ou efeitos de alívio imediato, e que os símbolos do MOINTIAN não são encontrados em outros métodos.

Horizonte: Você diz que o uso do MOINTIAN "potencializa" outras técnicas porventura utilizadas por terapeutas holísticos e curadores. Como espera que eles aceitem esta afirmação como verdadeira, como imagina que eles não pensarão ser o MOINTIAN apenas mais uma técnica entre tantas?

Jardim: Somente através da utilização das técnicas e das iniciações, realizadas individualmente, este questionamento pode ser respondido. Através da experimentação pessoal, cada um poderá SENTIR o que é exposto no MOINTIAN e saber se o método faz parte de seu ser ou deve ser deixado de lado.

Horizonte: Em seu livro, você diz que o MOINTIAN está baseado em informações novas, em uma nova matriz energética humana, algo muito tratado em obras de Trigueirinho desde a década de 1980. Ele tem seus defensores e também opositores ferrenhos. Qual a relação real de sua técnica com as idéias dele e de autores semelhantes?

Jardim: O MOINTIAN é um elo entre a nossa atual civilização e a próxima. Não está vinculado ao pensamento de um autor ou escola, nem está associado a qualquer movimento existente. As informações veiculadas pelo MOINTNAN são a expressão daquilo que é vivido pela Hierarquia Espiritual em seus vários escalões.É a chave para aqueles que desejarem, possam conhecer e experimentar uma nova realidade ou padrão de existência, totalmente diferente do aplicado pela sociedade atual. Inclua-se nisto as necessidades básicas como sono, nutrição e mesmo a forma de raciocínio. Para isto, para que este padrão seja vivido, cada um precisa ascender do nível puramente humano ou de “buscador profissional”, para o de participante ativo do Plano Divino na Terra. As técnicas e as iniciações são potentes formas de acelerar o encontro com esta realidade.

Horizonte: Atualmente muito se fala em mudanças planetárias, alteração do DNA, resgate planetário, dias de trevas e coisas do gênero. Não há um certo alarmismo fanático nestas idéias? Qual a conexão da filosofia do MOINTIAN com algumas idéias consideradas típicas da "nova era"?

Jardim: A maioria destas teorias são apenas especulações geradas pela necessidade de mostrar algum serviço. Tenho visto que muitos dos que se dedicam ao que chamam espiritualidade, são pessoas frustradas, que não conseguiram obter uma boa qualidade de vida material ou profissional. Escondem-se na fachada de uma busca espiritual eterna e criam idéias de carma ou que o traçado de seu suposto destino impede que concebam uma realidade cheia de alegria. Para a verdadeira espiritualidade, se ocorrem catástrofes ou situações desagradáveis para uma população, isto é apenas a ocorrência de um ciclo natural, de mudança, de transmutação. Ademais, segundo consta, pessoas espiritualizadas crêem na existência da alma. Então, se algo ocorre no plano material, continua a caminhada no plano espiritual... Atualmente, as chamadas dívidas passadas podem ser consumidas pela plena vivência espiritual, pela entrega imparcial da personalidade ao Eu Superior, sem a necessidade de dor ou sofrimento, a menos que seja voluntariamente um serviço a ser prestado para um grupo ou população.

Horizonte: Que tipo de resultados visíveis a técnica do MOINTIAN apresentou ao ser aplicada em milhares de pessoas nos últimos anos?

Jardim: O número de pessoas que utilizam o MOINTIAN, no plano externo e conscientemente, neste ciclo atual, talvez não atinja ainda duas centenas, mas esta pergunta deveria ser dirigida a cada aluno. Sei que, após o MOINTIAN, ninguém continua do mesmo jeito que antes. As mudanças ocorrem.

Horizonte: O 3º Milênio continuará sendo uma época de busca de Mestres externos ou passaremos a buscar o Mestre internamente? Neste caso, cada buscador pode vir a codificar seu próprio método de cura e reequilíbrio?

Jardim: O ideal a ser atingido por todos é o de não precisar mais de métodos ou técnicas, mas viver o divino na consciência terrena. Quando esta fase chega, cada um deve ser a própria expressão da divindade e, por conseqüência, de todas as energias disponíveis para si ou para os outros.

Horizonte: Como se formam instrutores e mesmo "mestres" no MOINTIAN?

Jardim: Ainda não temos instrutores autorizados no MOINTIAN, mas o pressuposto básico é que tenha vivência real das técnicas, sabendo não pela leitura, mas pelo resultado em sua vida, do que cada técnica e cada nível proporciona. Não é uma formação realizada em um curso, mas uma formação interna e pessoal – espiritual. Outros requisitos são que não ingira carnes, álcool e fumo. Qualquer pessoa verdadeiramente integrante da realidade interna sabe que estes requisitos não são dogmas, mas libertação.

Horizonte: Qualquer pessoa pode utilizar o MOINTIAN sem conexão direta com você, já que o livro publicado possui até "auto-iniciações"? Como elas funcionam, já que isso diferencia muito o MOINTIAN de técnicas que requerem iniciações – geralmente muito caras – para que sejam utilizadas pelas pessoas?

Jardim: O Caminho Espiritual pressupõe liberdade, libertação de amarras, de conceitos, de formas de vida que aprisionem o ser na densidade planetária e na estagnação gerada por isto. Temos visto uma parafernália de instrumentos, livros e “ferramentas”, rituais, objetos, etc., criados para o que seria realizar esta libertação. Mas como pode um ser libertar-se de algo e ficar preso a outra coisa? A devoção, atualmente, não é dirigida para o externo, como no passado, quando os Mestres (ascensionados, fique claro) criavam uma conexão com o discípulo (escolhido por ele por mérito espiritual) através da visualização da figura ou da expressão de atitudes que a figura do MESTRE representava. Hoje, ela deve ser dirigida para o Ser Interno, o Mestre Interior, o Eu superior de cada um e, através deste contato, cada um poderá descobrir o seu verdadeiro caminho, sua verdadeira IDENTIDADE ESPIRITUAL, facilitando a busca e, principalmente, sua ascensão neste Caminho. As Hierarquias do planeta, autorizam o MOINTIAN como uma força extra para todos os grupos, tipos de seres e para todos os discípulos de todos os Raios ou Escolas, favorecendo este encontro. Em outras palavras, desde tempos pretéritos o MOINTIAN é ativado em ciclos importantes de transformação planetária para auxiliar as Hierarquias do planeta Terra. Então, cada pessoa que se inicia no MOINTIAN é auxiliada por seres do plano espiritual (que nada tem a ver com seres desencarnados ainda pertencentes ao reino humano) que são auxiliares diretos das Hierarquias e dos Mestres próprios para cada novo aluno. Isto é facilitado pela Consciência de Grupo do MOINTIAN, uma espécie de reunião de energias-consciências que acolhe e redireciona cada novo aluno para o departamento que seja próprio para ele. Então, o Método é pioneiro para a visão atual e perdida da espiritualidade, mas é algo que sempre foi realizado no plano interno. Nisto consiste o resgate da verdadeira vida espiritual, ou da chamada busca, que não necessita de intermediários, mas necessita de entrega, de fidelidade, de trabalho interno, de responsabilidade. As técnicas auxiliam para cada novo aluno realizar primeiro a conexão com esta Consciência de Grupo e depois, geram a força para o trabalho inicial com as iniciações. Depois disto, o trabalho interno deve ser realizado com as técnicas de cada nível para que se atinja o objetivo da vida espiritual de cada um. As transformações decorrentes deste processo de utilização das técnicas e símbolos é que proporcionam alívio para traumas, doenças ou sofrimentos.

Horizonte: Agradecemos a gentileza desta entrevista. Deixamos espaço para suas últimas considerações e conselhos aos interessados na cura interna.

Jardim: O pensamento que deve nutrir a vida pessoal de um buscador, é o de ascender em nível espiritual. Primeiro ele busca um contato, depois, torna-se um discípulo de um Mestre ou Hierarquia Espiritual. Logo a seguir, será um iniciado e assim, até atingir a própria maestria. Por que isto tem sido esquecido pelas pessoas que se dizem espiritualizadas? Por que pensar que a vida espiritual é algo distante da vida externa? Por que temer de entregar-se ao profundo do próprio ser, encontrando o direcionamento real de sua existência, se é esta a meta que todos devemos atingir? Lembrem-se: o objetivo da humanidade é sair do reino humano e entrar no espiritual, vivendo o que é chamado plano divino, realizando a meta de sua alma e mônada. Esta realidade, sem fantasias, como a criada por pessoas que se utilizam da boa fé de buscadores com problemas de personalidade, problemas materiais, terrenos, é que deve ser buscada e vivida por todos.

Comments:
eu lucimara nazario aceitei receber a chama do mointian a5 anos, mudou conpletamente aminha vida; pricipalmente em termos de vicios, alcolicos e tabagismo,e melhor a vida da minha familha melhorou. e tambem sou reikiana
 
Tem também um artigo meu no Portal Índigo cujo enderêço na internet é:http://portaldoindigo.blogspot.com/
 
Tem também um artigo meu no Portal Índigo cujo enderêço na internet é:http://portaldoindigo.blogspot.com/
 
O ano de 2012 chegou e neste ano tem-se dito que o sistema solar penetra profundamente no cinturão de fótons, conforme Kryon. As mudanças na biosfera do planeta são visíveis, mas as previsões de Kryon é que esta faixa de energia penetre inclusive o DNA dos seres humanos, coisa que tem-se observado pelo comportamento das pessoas nos dias de hoje.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?